terça-feira, 19 de setembro de 2017

BIBLIOTECA ESCOLAR ENTREGA O PRIMEIRO PRÉMIO DO NOVO ANO LETIVO

A Biblioteca Escolar já começou a atribuir prémios no ano letivo 2017/2018. O primeiro foi entregue a uma encarregada de educação que resolveu, com exatidão, o "Problema do Mês" lançado na penúltima edição do Jornal de Monchique.


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

BIBLIOTECA ESCOLAR DÁ A CONHECER OBRAS DE MANUEL DO NASCIMENTO

Manuel do Nascimento, nascido em Monchique a 27 de dezembro de 1912, é o escritor que dá nome à escola dos 2.º e 3.º ciclos do Agrupamento de Monchique, mas cuja obra é praticamente desconhecida dos alunos e da comunidade educativa em geral.
Com o intuito de dar a conhecer a diversificada obra deste autor neorrealista, a Biblioteca Escolar apresenta uma exposição de primeiras edições dos seus livros e de coletâneas que incluem contos da sua autoria.
Para requisição, estão disponíveis as segundas edições das obras O Último Espectáculo e O Aço Mudou de Têmpera.


terça-feira, 12 de setembro de 2017

INÍCIO DO ANO LETIVO A 13 DE SETEMBRO

O início do ano letivo está marcado para o dia 13 de setembro no Agrupamento de Escolas de Monchique.
Os alunos dos 1.º e 5.º anos merecerão, neste primeiro dia de aulas, uma atenção especial da parte da direção, do corpo docente e do pessoal não docente, tendo em vista a sua adaptação harmoniosa a uma nova realidade escolar.
Os pais e encarregados de educação destes alunos terão também uma receção diferenciada, que inclui uma visita à Biblioteca Escolar, onde se poderão inteirar dos recursos, serviços e atividades que são facultados à comunidade educativa.


terça-feira, 22 de agosto de 2017

À RODA DAS MÓS



O Moinho de Água do Poucochinho, situado no Barranco dos Pisões, em pleno coração da Serra de Monchique, é um interessante polo museológico da Freguesia de Monchique, cuja história é possível conhecer agora, de uma forma mais envolvente e emotiva, clicando no link que se segue.


segunda-feira, 24 de julho de 2017

MAIS UM NOME MONCHIQUENSE NAS PÁGINAS DA LITERATURA


Folhear um jornal nacional e dar de caras com o nome de um conterrâneo que escreve sobre literatura é, no mínimo, surpreendente. Ler o artigo e ficar contagiado pelas palavras e embrenhado no conteúdo transporta-nos para o patamar da exultação e do orgulho. É um nome conhecido que nos fala de livros com uma maestria ignorada, que nos apresenta escritores e que nos envolve nas temáticas do racismo, do afro-pessimismo, do gueto, da expatriação ou da identidade sexual.

Jorge M. S. Sampaio, antigo aluno das escolas de Monchique, atualmente professor na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, surge, por duas vezes, nas páginas do Jornal i a assinar os artigos "Fazer a América pequena outra vez" (09/02/2017) e “James Baldwin. Um diabo americano em Paris” (23/05/2017), cuja leitura convictamente se recomenda. 

domingo, 23 de julho de 2017

MOTIVAR PARA A LEITURA ATRAVÉS DO EXEMPLO E DA PRÁTICA


Maria Fernanda Martins é uma das várias funcionárias da Escola Básica Manuel do Nascimento que se disponibilizam para colaborar com a Biblioteca Escolar na sua missão de promover a leitura junto da população estudantil. Leitora assídua e interessada, a dona Fernanda, como é conhecida no meio escolar, há já vários anos que participa no Concurso “Pares da Leitura”, formando equipa (par) com alunos do 2.º ciclo que não encontram no seio familiar um adulto com quem possam participar nesta atividade.

Convidada da rubrica “Um Livro por Semana”, Maria Fernanda Martins falou-nos do seu gosto pela leitura desde pequenina e das várias obras que leu no âmbito da sua participação no Concurso “Pares da Leitura”, manifestando o seu apreço por todas elas, mas pondo em destaque os livros de Manuel do Nascimento: O Último Espetáculo e O Aço Mudou de Têmpera.
 A Pérola, de John Steinbeck, O Velho que Lia Romances de Amor, de Luis Sepúlveda, e os contos «Pedras Queimadas» e «À Caça do Bicho do Moinho», dos escritores monchiquenses Eduardo Duarte e António Manuel Venda, também mereceram referência por parte da nossa leitora.

Considerando que “a leitura deve ser uma coisa séria”, Maria Fernanda Martins respondeu prontamente a uma questão da jornalista Idalete Marques afirmando que, para ela, “ler é uma viagem”, já que a leitura lhe permite dar largas à imaginação e fantasiar aquilo que outra pessoa escreveu, preferindo, por isso, o texto escrito a qualquer versão cinematográfica de um livro.

Fã assumida do “Pares da Leitura”, concurso que encara como uma oportunidade para promover o prazer de ler, Maria Fernanda Martins mostrou-se disponível para continuar a participar com qualquer aluno que a convide, independentemente das suas competências leitoras e do seu desempenho escolar.

Da nossa parte, resta-nos agradecer à “dona Fernanda” e a tantas outras funcionárias que, através do exemplo e da prática, dão um contributo inquestionável para a promoção da leitura no Agrupamento de Escolas de Monchique.

terça-feira, 27 de junho de 2017

BIBLIOTECA ESCOLAR RECEBE ALUNOS DO 4.º ANO

Na última semana de aulas, os alunos do 4.º ano de todas as escolas do 1.º ciclo estiveram de visita à Escola Básica Manuel do Nascimento para se familiarizarem com o estabelecimento de ensino que frequentarão no próximo ano letivo.

O programa de atividades incluía uma passagem pela Biblioteca Escolar, onde os alunos participaram num animado jogo de concentração e compreensão oral, depois de ouvirem a leitura da fábula “A Cegonha e a Tartaruga”, cuja temática se centra nas inúmeras vantagens da leitura.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

ADIVINHOU? GANHOU!

O Concurso "Adivinha quem está a ler!" voltou a distribuir prémios na Escola EB 1 N.º 1 (S. Pedro).
Não foi difícil descobrir a identidade do leitor mistério e seis meninos viram o seu nome saltar da caixinha do concurso, o que lhes deu direito a escolher um prémio.




sábado, 24 de junho de 2017

TRÊS VEZES TRÊS ESTREIAS

«Boa tarde a todos os ouvintes da Rádio Foia. Nós somos alunos da Escola EB 1 N.º 2 de S. Roque. Hoje vamos apresentar leituras da obra literária Poemas da Verdade e da Mentira da autora Luísa Ducla Soares. Esperamos que gostem e boas leituras!»

Começava assim uma das últimas edições da rubrica semanal de leitura na Rádio Foia.
O Daniel Francisco, o João Licínio Marreiros e o Tomás Afonso vinham com a lição muito bem preparada para a sua estreia aos microfones de uma rádio e, sem qualquer vestígio de nervosismo ou atrapalhação, começaram por preparar a audiência para um conjunto de leituras bem interessantes. O Daniel animou o estúdio com o divertido poema “Abecedário sem juízo”, que brinca com os nomes próprios de meninos e meninas, criando rimas muito engraçadas. O Tomás voltou a divertir-nos com o poema “O que uma criança sofre”, que nos dá conta do desabafo de um menino que fazia tudo ao contrário e que ficava surpreendido por o pai o pôr de castigo, em vez de ficar contente. O João Licínio selecionou uma leitura mais séria e falou-nos da paz com o “Poema em P”, que termina com um apelo: “Políticos, não ponham na panela a pomba da paz”.




Algumas semanas antes, outro grupo de três jovens leitores da mesma turma fizera também a sua estreia na rubrica «Um Livro por Semana». Desta vez, a Lara Jaime, a Anita Medronho do Carmo e o Dinis Messias optaram por uma estratégia diferente. Depois das saudações aos ouvintes e da contextualização da apresentação, a Lara presenteou-nos com uma excelente leitura do texto “ O Pião e a Bola”, extraído da obra Contos de Andersen para Crianças sem Medo, de Alice Vieira, deixando por revelar o final da história. 
Que teria acontecido à Bola? Foi atirada ao ar e não mais voltou?
Coube, então, à Anita e ao Dinis apresentarem-nos o desfecho que cada um deles imaginou para a história. No texto da Anita, a Bola vai parar ao espaço e, em Júpiter, descobre o laboratório do Professor Manuel Noites. Depois de três dias e três noites a viajar pelo espaço num foguetão construído pelo Professor, a Bola regressa à Terra e reencontra os seus amigos. O Dinis também escolheu um final feliz para a história. Na sua versão, o Pião parte em busca da Bola desaparecida e, depois de se cruzar com um pardal e com uma toupeira que lhe dão informações sobre o paradeiro da Bola, encontra-a perdida lá bem no fundo do bosque. Volta, então, a pedi-la em casamento e ela aceita, finalmente.



A última edição de “Um Livro por Semana” do corrente ano letivo, que foi para o ar no passado dia 22 de junho, voltou a revelar mais um trio de excelentes leitores, desta vez do 2.º ano da Escola EB 1 N.º 1. Apesar de terem apenas sete anos de idade, o Simão Correia, a Sara Alexandre e a Leonor André levaram muito a sério a sua primeira intervenção na Rádio Foia e prepararam com muito cuidado e rigor a apresentação da obra A Girafa que Comia Estrelas, de José Eduardo Agualusa. Com uma leitura fluente e expressiva, os nossos jovens leitores foram-nos contando a história de Olímpia, uma jovem girafa muito alta, que andava sempre com a cabeça nas nuvens a tentar ver anjos e a comer estrelas e que, certo dia, conhece Dona Margarida, uma galinha-do-mato com a cabeça cheia de frases feitas. Nasce, entre elas, uma bonita história de amizade, que virá a ser crucial para a resolução do grave problema da seca que assolou a savana.




Foram, ao todo, nove estreias, nove pequenos leitores que entraram pela primeira vez no estúdio da Rádio Foia para encantar os ouvintes com as suas magníficas leituras. Os meninos ficaram entusiasmados com esta nova experiência e confessaram que gostariam muito de voltar no próximo ano letivo. E nós gostaríamos tanto de os ouvir outra vez! É que leram todos tão bem!

«O PIÃO E A BOLA»: DOIS FINAIS FELIZES


No conto de Andersen, o Pião e a Bola viviam juntos numa caixa de brinquedos de um menino. Certo dia, o menino tirou a Bola do caixote e começou a lançá-la ao ar, mas, à décima vez, a Bola não voltou à terra, deixando o Pião inconsolável.

Afinal, que terá acontecido à Bola? 

Aqui ficam, na íntegra, os dois desfechos imaginados pela Anita Medronho do Carmo e pelo Dinis Messias, alunos do 3.º ano da Escola EB 1 N.º 2.


(Clique sobre os textos para ver melhor.)




domingo, 28 de maio de 2017

PROBLEMA DO MÊS


Como mediria os 11 minutos que são necessários para cozinhar um bolo, sabendo que não tinha relógio e que tinha apenas duas ampulhetas de 8 e 5 minutos, respetivamente?


Deixe a sua resposta no espaço reservado a comentários e habilite-se a prémios.

sábado, 27 de maio de 2017

AQUILO QUE OS OLHOS VEEM OU O ADAMASTOR

No passado dia 23 de maio, os alunos do 8.º ano deslocaram-se a Lisboa para assistirem à representação teatral da obra Aquilo que os olhos veem ou o Adamastor, de Manuel António Pina, pela companhia de teatro O Sonho.
Trata-se de um texto dramático sobre a passagem das caravelas portuguesas pelo cabo Tormentório, domínio do gigante Adamastor, que retrata, também, a vida a bordo das caravelas, durante os Descobrimentos.
O cenário, os adereços, a iluminação, o som, o guarda-roupa e o profissionalismo dos atores foram alguns dos aspetos destacados pelos alunos nesta sessão de teatro.


Aproveitando a deslocação a Lisboa, e em sintonia com o tema da obra em estudo, os alunos estiveram de visita à Torre de Belém, um dos monumentos mais emblemáticos da época dos Descobrimentos, num dia muito concorrido, com centenas de visitantes na fila para aquisição de bilhetes.


quinta-feira, 25 de maio de 2017

GASTARAM-SE MILHÕES DE EUROS PARA NADA!

Não se assuste, caro leitor, estamos apenas a falar de uma atividade que decorreu recentemente na Biblioteca Escolar, no âmbito do Projeto NEWTON GOSTAVA DE LER.
O objetivo da atividade era projetar e construir um sistema de “aterragem” que protegesse uma sonda espacial (um frágil e delicado ovo cru) do embate com o solo, ao menor custo possível.
A sonda deveria sobreviver a uma queda, de uma altura mínima de 2 metros, sem sofrer qualquer dano na sua estrutura. Os alunos tinham à disposição um conjunto diversificado de materiais e um crédito financeiro para os adquirir, com o limite máximo de 50 milhões de euros. Um copo de plástico, por exemplo, custava 10 milhões de euros, uma luva de borracha, 8 milhões, uma bola de algodão, 2 milhões, 1 metro de cordel, 1 milhão, uma folha de papel A4, 1 milhão, etc.

A atividade, designada “3,2,1 …lançar sonda na biblioteca”, começou com uma tarefa de leitura, estruturada a partir da obra Pó de Estrelas, de Jorge Sousa Braga. Subdivididos em grupos de quatro elementos, os alunos fizeram uma leitura atenta de dez poemas desta obra, todos eles relacionados com astronomia, e tentaram, depois, associá-los ao devido título e à ilustração correspondente.


Lidos os poemas em voz alta e corrigidas as correspondências, os alunos passaram à fase de execução do projeto e da construção do sistema de “aterragem”.










Infelizmente, nenhum dos projetos foi completamente eficaz, e todas as “sondas” ficaram danificadas, algumas delas completamente destruídas. 
Milhões e milhões de euros para o lixo!

quarta-feira, 17 de maio de 2017

7.º 8.º E 9.º ANOS REPRESENTADOS NA FASE DISTRITAL DO CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

A Joana Rosa, da turma A do 7.º ano, a Maria Gervásio da turma A do 8.º ano, e a Joana Lopes, da turma B do 9.º ano, foram as representantes do Agrupamento de Escolas de Monchique na fase distrital do Concurso Nacional de Leitura 2016/2017, que decorreu no passado dia 9 de maio no Auditório Municipal de Loulé.
As nossas alunas não foram apuradas para a final nacional, mas mostraram-se satisfeitas com o seu desempenho na prova escrita e foram umas dignas representantes do Concelho de Monchique.


segunda-feira, 15 de maio de 2017

PROFISSÕES DO TEATRO

A Biblioteca Escolar está presentemente a preparar uma deslocação a Lisboa com os alunos do 8.º ano para assistência à representação teatral da peça Aquilo que os olhos veem ou o Adamastor, de Manuel António Pina, pela companhia de teatro O SONHO.

Para produzir um espetáculo de teatro é fundamental o trabalho e a colaboração de dezenas de pessoas.
Para saberes mais sobre este assunto, podes aceder à página da Companhia de Teatro O SONHO, clicando aqui.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

"ADIVINHA QUEM ESTÁ A LER!" MOBILIZA ALUNOS NA ESCOLA EB1 N.º 2


O sorteio do Concurso "ADIVINHA QUEM ESTÁ A LER" é sempre um momento de alegria e de expetativa na Escola EB 1 N,º 2. 
Os leitores mistério são descobertos com alguma facilidade e as respostas que saltam da caixa estão quase sempre certas. O fator "sorte" é, por isso, decisivo.
A alegria dos alunos premiados contrasta com a deceção dos outros meninos. Mas prometemos voltar no mês seguinte e os ânimos recompõem-se. Entretanto, há que apurar o sentido de atenção e de observação e estar preparado para nova votação. E importa não esquecer: Ler+ é Saber+!.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

E PODÍAMOS FICAR ALI, UMA TARDE INTEIRA, A OUVIR LER!

A rubrica semanal de leitura na Rádio Foia, "Um Livro por Semana", que vai para o ar todas as quintas-feiras a partir das 15h15,  já nos habituou a leituras surpreendentes de magníficas obras de escritores portugueses e estrangeiros. No entanto, há dias em que o programa é demasiadamente curto para aquilo que os nossos leitores de serviço nos oferecem.

No dia 20 de abril, a Constança Reis, que frequenta a turma A do 7.º ano, e que já participa nesta rubrica desde os seis anos de idade, fez-nos uma excecional apresentação do livro História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar, de Luis Sepúlveda. 


Com a sua intervenção muito bem preparada e estruturada, a Constança começou por nos fazer um rigoroso resumo da obra, pondo em destaque as três promessas que Zorbas,"um gato, grande preto e gordo", se viu obrigado a fazer a Kengah, "uma formosa gaivota apanhada por uma maré negra de petróleo", mesmo antes de esta morrer.
Seguiu-se, depois, uma excelente leitura de três capítulos da obra, criteriosamente selecionados pela jovem leitora.
E se a Constança quisesse e se o tempo não estivesse controlado, poderíamos ter ficado, ali, a tarde inteira, contagiados pela leitura, a ouvir esta bonita história de Luís Sepúlveda, que nos faz pensar sobre a importância da amizade entre seres diferentes.

O dia 27 de abril ficou marcado por uma impressionante estreia aos microfones da nossa rádio local.
A Sofia Duarte, que tem apenas sete anos de idade e que frequenta o 1.º ano na Escola EB 1 N.º 2, parecia muito assustada e envergonhada quando entrou nos estúdios e se viu confrontada com a imponência dos microfones. As primeiras respostas saíram numa voz baixinha e tímida e o olhar oscilava entre o livro que colocara sobre a mesa e a mãe, que, à porta do estúdio, apoiava a filha com um olhar maternal repleto de orgulho.
A jornalista Idalete Marques percebeu que a menina desejava o conforto da leitura e pediu-lhe que começasse a ler.


A Sofia abriu o livro que descobriu no "Cesto da Leitura" lá da sala de aula e começou a ler Os olhos grandes da princesa pequenina, de Ondjaki. Os adultos presentes no estúdio entreolharam-se, surpreendidos pela fluência, pelo rigor, pela entoação e pela expressividade da leitura de uma menina do 1.º ano. E quando a história acabou, apetecia-nos pedir à Sofia que lesse mais uma vez, porque é tão bom ouvir ler bem! 


terça-feira, 2 de maio de 2017

FAÇA LÁ UM POEMA - 2017

Com intenção de incentivar o gosto pela leitura e pela escrita de poesia, o Agrupamento de Escolas de Monchique voltou a participar no Concurso “FAÇA LÁ UM POEMA”, promovido pelo Plano Nacional de Leitura e pela Fundação Centro Cultural de Belém. Para representar cada um dos ciclos do ensino básico, foram selecionados os bonitos poemas que se seguem.

A MINHA ESCOLA

Eu gosto da minha escola
Lá espero ficar
Aprender e brincar
Até o ano acabar.

Ir para outra escola
E aprender mais
Para quando crescer
Ser igual aos meus pais.

Na escola
Gosto de brincar
Mas tenho de arranjar
Tempo para estudar!

                               Jéssica Ramos – 4.º ano – Escola EB1 N.º2

CARNAVAL

Carnaval, anda dançar,
Carnaval, anda mexer,
Sempre, sempre, a pular,
Sempre, sempre, a correr.

Com as pernas a dançar,
Fatos lindos sem igual,
Com a boca a cantar,
Assim é o Carnaval.

Balões, confettis e fitas,
Cores lindas e deslumbrantes,
E muitas coisas bonitas
E pessoas radiantes.

                                 Beatriz Reis – 5.º ano – Turma B


A MINHA VISÃO

Via o mundo
De maneira diferente
Olhava para mim
No meio de tanta gente

Perguntava a mim mesma
Qual seria a razão
De todos me olharem
Perdida na multidão

Sentia-me sozinha
Sem conforto por perto
Pensava na altura
Em que tudo desse certo

Ainda sofro e anseio
Que cesse o que sinto
Mas não há outro meio
De sair do labirinto

Tenho o mundo do avesso
Na palma da mão
Olho em redor
Dói-me o coração

                              Carolina Silva – 8.º ano – Turma B

quinta-feira, 27 de abril de 2017

CONCURSO MOMENTOS DE LEITURA 2017

Integrando as comemorações do 25 de Abril, a Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes, em Portimão, foi palco, no passado dia 22, de mais uma edição do Concurso Momentos de Leitura.
Este  concurso de leitura em voz alta, que já vai na sua 5.ª edição, resulta de uma parceria entre todas as bibliotecas escolares e públicas de Portimão e Monchique e envolve representantes dos diferentes níveis de ensino de todos os agrupamentos de escolas destes concelhos.

No corrente ano, o concelho de Monchique  foi representado pelo Gil Matos (1.º ciclo), pela Inês Silva Inácio (2.º ciclo) e pelo Leonardo Silva (3.º ciclo). Os nossos meninos não conquistaram prémios, mas estiveram à altura do desafio e brindaram a assistência com muito boas leituras.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

MIÚDOS A VOTOS: DIVULGAÇÃO DOS LIVROS VENCEDORES.

No passado dia 20 de abril, numa cerimónia que contou com a presença do Ministro e do Secretário de Estado da Educação, foram divulgados os livros preferidos das crianças e jovens portugueses.

Livros mais votados:

1.º CICLO
O principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry
Porque é que os animais não conduzem, de Pedro Seromenho
O tubarão na banheira, de David Machado

2.º CICLO
Avozinha Gângster, de David Walliams
Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling
O principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry

3.º CICLO
A culpa é das estrelas, de John Green
O diário de Anne Frank, de Anne Frank
O rapaz do pijama às riscas, de John Boyne

Curiosamente, estes resultados são muito semelhantes aos resultados do nosso agrupamento de escolas.
Recordamos que Porque é que os animais não conduzem, de Pedro Seromenho, conquistou a preferência dos alunos na Escola EB1 N.º 2 e que, na Escola EB1 N.º 1, O tubarão na banheira, de David Machado. se posicionou no primeiro lugar.
No 2.º ciclo, Avozinha Gângster, de David Walliams, foi também o livro preferido dos nossos alunos.
No 3.º ciclo, A culpa é das estrelas, de John Green, aparece em 3.º lugar na preferência dos nossos alunos, antecedido de O rapaz de pijama às riscas, de John Boyne, que surge na 2.ª posição.